Midsommar: O mal não espera a noite (2019) @MidsommarMovie #MIDSOMMAR

The story so far: Dani is in a bad place for over a year now. Her only emmotional support comes from Christian, the boyfriend, and a bunch of odd figures like Mark, Pelle and Josh.

In order to  reconnect with life and put her past behind, Dani follows Christian and his friends to a equinox festival in Sweden. Isolated and under the rules of an outcast society, they join the mid-summer festivities in order to get a grip of how this community lives just to figure too late they are in deep trouble.

MV5BOGNkMWNkODktNzA3MS00ZjcwLThjZjAtNTVlODY0MTZiMWM1XkEyXkFqcGdeQXVyODEwMTc2ODQ@._V1_SY1000_SX1500_AL_
Bem vindo ao festival. A cada 92 anos nós celebramos o verão em nossa comunidade reclusa. Aqui vocês são nossos convidados!

Sinopse

Dani esta a mais de um ano com problemas familiares. Seu suporte emocional vem de Christian, o namorado, e de um bando de figuras estranhas como Mark, Pelle e Josh.

Para tentar se reorganizar e terminar os estudos, Dani segue os amigos em uma viagem para a Suécia onde eles pretende participar de um festival que ocorre a cada 92 anos.

Isolados e sob o jugo de uma comunidade com leis estranhas, Dani e seus amigos percebem tarde demais que podem estar em perigo.

MV5BMWYzZmIwMTctODNlNC00YmM0LWFmZWItMWNhYTk1MjE2NzM2XkEyXkFqcGdeQXVyMzU4ODM5Nw@@._V1_

Crítica

Midsommar poderia ser um filme escrito e dirigido por Alfred Hitchcock. A forma como os personagens são construídos, a maneira como a trama se desenvolve e o conflitos, tanto pessoais quanto sociais -incluindo os questionamentos antropológicos e psicosociais- lembram bastante a maneira como Hitchcock criava e conduzia seus filmes.

Apesar da paisagem idílica, das cenas em campos e pradarias abertos, da impressão de liberdade; Midsommar é um filme claustrofóbico. Os limites do filme (algo que ajuda a construir a sensação de desespero) vem da arquitetura irregular, da sensação de um cenário repetitivo, da presença constante de personagens ocupando espaços, principalmente em segundo e terceiro planos.

Na vila, os protagonistas, estão sempre acompanhados de ao menos um de seus habitantes. O contraste é interessante, pois o grupo dos personagens principais, esta marcado por conflitos e interesses egoístas e buscam o isolamento.

A impressão é de constante vigilância, seja ela pela presença física ou a paranoia que se instala nos personagens. Somado a isso, a estranheza das roupas e rituais, alem da distorção temporal, provocada pelo fenômeno do Sol da Meia Noite e uso de drogas, ajudam a transmitir para público e personagens, a estranheza e a falta de referências sociais ampliando a percepção de isolamento.

Tudo isso mais os sutis porém impressionantes efeitos especiais transformam transformam a experiência de assistir a Midsommar ( @MidsommarMovie  @A24 )

MV5BYjhlYTYwYmEtNTUwMC00MmUzLWI4OTItNTM1NGI2MTc3MjFiXkEyXkFqcGdeQXVyMTkxNjUyNQ@@._V1_SY1000_SX1500_AL_

Ari Aster @AriAster) um diretor competente que tem trabalhos sólidos com curtas mas se destacou ao ingressar no seleto grupo de novos diretores de terror como  Robert Eggers e Yoav Paz e Doron Paz que prezam por construir seus personagens para justificar os conflitos imperativamente psicológicos e morais.

Aster ganhou atenção do grande público ao nos presentear com seu primeiro filme: Hereditário; que estabelece toda programação visual, assim como o universo mitológico e estilo de narrativa assim como norte moral dos personagens que compõem a forma de construir um filme dele.

Aster é o único roteirista. Independente dos problemas que isso apresenta (um roteiro revisto ou em parceria permitem que um diretor não se torne refém de sua ideia ou crie uma narrativa tão pessoal que se torne impossível para outros apreciarem o resultado) o resultado é um bom filme com certos problemas.

A construção dos personagens é ponto chave do filme. Sem identificarmos as personalidades ou suas obsessões e interesses o filme não teria sentido pois é formado inteiramente nos conflitos entre seus personagens.

Mas por vezes a narrativa se estende de maneira desnecessária, principalmente quando os excelentes efeitos visuais -utilizados para ampliar a distorção do tempo e o efeito das drogas. Entendo que Aster tem um objetivo claro: transmitir a mudança de percepção; mas enquanto esse artificio é bom para um público mais especializado, se torna enfadonho para o público em geral.

Tecnicamente o filme é o oposto de Hereditário: bem iluminado, colorido e “cheio de vida” mas com a mesma qualidade no uso de efeitos especiais. As tomadas amplas, os takes em campo aberto diferem bastante do ambiente soturno do primeiro filme de Aster.

 

 

 

Florence Pugh (@Florence_Pugh) interpreta Dani a personagem principal do filme. É em torno de suas angustias que os conflitos se estabelecem. Pugh nasceu para papeis como esse, em que sua estatura e tipo físico ajudam a transmitir uma fragilidade tambem emocional. Como Dani ela da veracidade para o papel principalmente quando inicia um processo de amadurecimento no filme.

Jack Reynor (@jackreynor) interpreta Christian, o namorado de Dani. Em uma interpretação que lembra bastante o jeito de interpretar de Chris Pratt, Reynor se destaca por transmitir insegurança disfarçada em arrogância e ignorância.

Velhelm Blomgren ( @vilhelmblomgren ) interpreta o simpático Pelle. O personagem cuja história de vida ira pautar a viagem do grupo para a isolada aldeia é misterioso e simpático, uma mistura perturbadora que acolhe sem estar de fato conectado aos seus sentimentos.

Will Poulter (@PoulterWill ) reinterpreta uma série de personagens anteriores. Mark, o elemento mais dissonante do grupo, reedita um estilo de atuação comum ao carismático ator: seu personagem é arrogante, abobalhado e simplório e com isso se torna o alivio cômico necessário ao filme.

William Jackson Harper (@dubjackharper) interpreta Josh dos protagonistas um dos mais simpáticos e relacionável. A isenção intelectual de Josh e sua obsessão pelo trabalho marcam o personagem, é justamente esta falta de limites que o coloca em risco.

Soundtrack

Veredito.

MV5BNjE1OWQzNmItZmM4OS00OTgxLWFjZGEtY2VjMzQ4YWE3MTgxXkEyXkFqcGdeQXVyMTAyOTE2ODg0._V1_SY1000_CR0,0,714,1000_AL_

Midsommar may be the best thriller you will see this year. It is a movie with so many layers and yet you don’t need to actually be a major in Anthropology or Psychology (I’m a major in Psychology and minor in cinema myself) to follow the mistakes and misadventures of the characters.

Its is also a movie about the errors we make as a society; especially when we need to take care about people with some sort of psychological trouble. Since we focus more on individualism and backstabbing over what we need as a group.

Midsommar helps us understand the meaning of the saying: it takes a village; because it shows how well adjusted someone can be we emotional support is avaible. Also shows us the problens with the lack of diversity and social interaction and the benefits of mingle with people who thinks different.

As a drama\psychological thriller Midsoomar is a slow paced movie because it needs to build up the characters and that can be annoyng sometimes but the end result is perfect.

Midsommar will draw every ounce of energy you have. You will leave the theater almost emotionally empty.

Midsommar é um filme espetacular! Ao mesmo tempo complexo na construção dos personagens e da trama mas acessível quanto a trama e demais aspectos do enredo pois busca em conflitos emocionais a base para construir o suspense da história.

Quem gosta de filmes com muito suspense e tensão vai adorar as surpresas que esta obra prima esconde.

Merece/Scores 4 Smile like you mean it!

giphy.gif

giphy.gifgiphy.gif   giphy.gif

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s