Crítica: The best of enemies (@BestEnemiesFilm )

em

The story so far: During the 70s, the Civil Rights Movement was achieving many victories in court, allowing the africa-american community to enjoy a better and secure life. But in Durham, North Caroline, the KKK was striking back in order to keep ths Status Quo.

Sinopse

Durante os anos 70, o Movimento de Direitos Civis obteve inúmeras vitórias nas cortes americanas que, melhoravam a vida da comunidade afro-americana. Mas na cidade de Durham na Carolina do Norte, a KKK uma poderosa organização neo-nazista, estava preparada para lutar e manter os privilégios.

MV5BODk4ZjAzN2ItMjg5MS00YTJlLThmOTUtYzFmMWYwZmE1ZGRkXkEyXkFqcGdeQXVyNjc0MjI4MjE@._V1_SX1259_CR0,0,1259,999_AL_

Crítica

The Best of Enemies (  )é um filme complexo tornado simples. Isso não significa que sua mensagem foi alterada ou que sua contribuição para os debates sobre racismo foi diminuída.

Para o filme se tornar palatável e acessível, ele ganhou um roteiro mais objetivo, que não se preocupou em elaborar a história dos personagens, das organizações que eles representam ou proporcionar um melhor entendimento do que é a luta por direitos civis nos Estados Unidos, um país com profundas máculas raciais e conservadoras.

As consequências pela escolha de um roteiro mais pragmático são sentidas em diferentes momentos.

No filme, a KKK parece somente uma organização de homens preocupados em preservar a noção de uma sociedade ariana, quando na verdade, seus dogmas envolvem preconceito étnico, eugenia, limpeza étnica, superioridade racial ariana e segregação.

Acontece o mesmo com a organização que representa a população afro-americana, que durante todo o filme permanece obscurecida pelas ações de uma única personagem.

A história dos personagens também é deixada de lado, suas motivações, apesar de bem definidas, carecem de localização histórica e impacto social. Não sabemos porque os personagens principais cresceram fazendo as escolhas que resultarem nos confrontos do filme, e esta lacuna não poderia ficar vazia pois ajuda a entender os demais conflitos que existem na cidade.

Ignorando estas falhas na construção do roteiro, o que temos é um filme inteligente, com bons diálogos, algum humor, um relato emocionante sobre os conflitos raciais que assolaram os norte americanos durante a década de 70 e atuações sólidas de dois atores primorosos.

MV5BMzE4MzExNzAtNTM4YS00MDdjLWE0MmEtYjYzNzA0NWQyYzNhXkEyXkFqcGdeQXVyNjc0MjI4MjE@._V1_

Robin Bissel ( @robinbissell ) é responsável pelo roteiro e direção do filme. Conhecido por seu trabalho como produtor, Bissel esta ligado a filmes geniais como Free State of Jones, Seabiscuit e Pleasentville, os dois primeiros baseados em eventos reais, uma experiência que o ajudou a escolher The Best of Enemies como seu primeiro filme como diretor.

Bissel contudo, teve problemas ao adaptar o livro de Osah G. Davidson. Na ânsia de contar como um membro da KKK aceitou participar ao lado de uma ativista negra de uma experiência sociologia; ele acabou reduzindo os personagens a pessoas reativas, egocêntricas e muitas vezes dissociadas da realidade que as cercam, como se somente elas fossem capazes de efetivamente agir em prol de seus pares.

Entretanto Bissel tem acertos importantes. O filme é um drama ágil, que prende sua atenção o tempo todo. Como optou por não contar a história dos personagens principais a narrativa linear do filme ajuda a prender o interesse de quem assiste.

A opção por não contar nenhuma história paralela ajudou a deixar a trama interessante. Se concentrando nos eventos que cercam os protagonistas, o filme mostra com detalhes as dívidas e questionamentos pessoais crescendo a medida que a trama se desenvolve.

Tecnicamente o filme é uma boa adaptação de época. Mesmo sem referências culturais especificas como música ou programas de Tv, o figurino imediatamente remete a decada de 70.

MV5BZjc2ODNjZWItNzFjYi00YTRjLWFmMTUtNTY4MjRhYzlkYzA0XkEyXkFqcGdeQXVyNjc0MjI4MjE@._V1_

Taraji P. Henson (@TherealTarajie Sam Rockwell interpretam respectivamente Ann Atwater, uma militante negra e C.P. Ellis, um membro de destaque da KKK na Carolina do Norte

Henson, cujo peso da maquiagem, vestimenta e acessórios alteraram seu biotipo, tem uma atuação espetacular. Habituada a interpretar mulheres fortes, vingativas, inteligentes e sarcásticas consegue transmitir toda a ansiedade e sofrimento de uma mulher negra que cresceu em um dos estados mais conservadores dos EUA. Interpretar uma mulher mais velha não pareceu obstáculo para esta excelente atriz que interpreta sua segunda personagem histórica( Hidden Figures: Katherine G. Johnson) que luta contra o preconceito racial em um grande filme.

Rockwell, acostumado a papeis controverso, é um ator experiente com um amplo repertório de reações em suas atuações; o que ajuda imensamente seu personagem, pois ele equilibra um sarcasmo sutil, um humor constrangedor, uma inadequação social grande, a raiva necessária para interpretar um racista e o carinho importante para atuar como um pai de família responsável. Vem desta dicotomia os melhores embates, diálogos e interpretação.

Soundtrack: scary noises.

Trailer

Veredito.

MV5BZGQyNWQ0ODItNWQ0OS00ZjhjLTliNGEtYzM1OWNkNWQ3MTZiXkEyXkFqcGdeQXVyNzM5Mjg3ODg@._V1_SY1000_SX675_AL_

The best of Enemies is a must see movie. Full of great dialogues, great actors great adaptation. Not without flawss but if you like a good drama based on a true story you will like it.

The Best of Enemies é um grande filme e se você gosta de um drama baseado em fatos reais, com boas atuações e grandes diálogos devera gostar deste filme.

Merece/Scores 4 Show of Hands

giphy giphy giphy    giphy

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s