Crítica Inédita- O homem que viu o infinito.

Qual a história do filme?

Ramanujan é um humilde indiano com um grande sonho: publicar suas equações matemáticas; contudo, sendo de uma casta inferior, poucos davam atenção as suas maquinações e sem emprego para sustentar a família, suas aspirações acadêmicas pareciam tão estranhas quanto as equações que elaborava.

Sua vida muda completamente quando, ajudado por um amigo, suas anotações alcançam os maiores matemáticos do império inglês: G.H Hardy e Littlewood. Agora Ramanijam tem uma escolha difícil: se aventurar em Cambridge, longe da esposa e mãe ou permanecer na sua cidade natal, contemplando um universo que ele sabe poder ajudar a expandir.

Qual o tema do filme?

Colocado de forma direta: preconceito. A ideia distorcida de que podemos presumir como alguem age ou qual futuro dele, baseado em poucas informações sociais , de gênero e étnicas.

Todos os personagens do filme, inclusive o (in)adequado protagonista, escondem seus preconceitos ou os expõem quando se sentem ameaçados por novos elementos. Mesmo aqueles que se disponibilizam a quebrar as pétreas noções matemáticas, para se intitularem desbravadores, sucumbem ao preconceito, quando confrontados com seus medos.

Cambridge, a faculdade que serve de cenário para a trama, tambem é apresentada como uma instituição arrogante e preconceituosa, despreparada para receber aqueles com origens diferentes daquela esperada: a nobreza britânica.

O que é bom no filme?

A atuação sóbria e controlada de Jeremy Irons, a presença dramática de Tobey Jones, a atuação visceral (mais ainda necessitando de algum lustre) de Dev Patel e a beleza da fotografia.

Tecnicamente o filme é burocrático mas isso ajuda a ambiente-lo, pois da seriedade ao tema. A fotografia e iluminação merecem destaque, principalmente as cenas entre Irons e Patel.

O que não é bom no filme?

O roteiro, por se basear em fatos reais, não pode eventualmente, cobrir as lacunas da vida de Ramanujam, com eventos mirabolantes; desta maneira, a infância do nosso heróis e desconhecida. A trama parece se arrasta do meio para o final do filme, sem contudo, prejudicar o resultado.

A primeira guerra mundial é retratada no filme como um evento menor. O filme contudo, poderia tentar inserir um certo senso de urgência ou calamidade. Como isso não ocorre, um dos maiores eventos do seculo passado ganha ares de leve inconveniente quando foi na verdade uma tragédia de proporções inimagináveis.

Veredito.

Um belo filme, um drama inteligente que aborda um tema universalmente complicado – a matemática pura- de maneira leve, sempre associando as transformações sociais e emocionais dos protagonistas com os avanços científicos.

O homem que viu o infinito é um filme obrigatório apesar de não ser o melhor trabalho de nenhum dos atores principais, ele funciona como elemento para reflexão e traz um questionamento interessante: quanto podemos conhecer do universo sem antes conhecermos a nós mesmos e aos outros, que nos cercam.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s